MENU

O Folclore na escola

Hoje, dia 22 de agosto é comemorado mundialmente o dia do FOLCLORE.

A data foi estabelecida para celebrar e preservar a produção cultural dos povos ao redor do planeta. Foi nesse mesmo dia, no ano de 1845, que o arqueólogo inglês Ambrose Merton – pseudônimo de Willian Thoms, usou o termo pela primeira vez para nomear toda manifestação coletiva que reproduz os costumes e tradições de um povo transmitidos de geração para geração.

Eu gosto sempre de recorrer à etimologia porque já é meio caminho andado para compreensão das palavras. De origem inglesa, a palavra é a junção de dois termos: FOLK e LORE. FOLK significa povo e LORE, saber ou conhecimento. Portanto, folclore e a união dos elementos que compõe a cultura, tradição e identidade de um povo.

Nem é necessário falar o quanto o tema é importante no currículo escolar visto que um dos principais macro objetivos da educação é o reconhecimento e formação da identidade individual e social.

Desde a LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) até a BNCC (Base Nacional Comum Curricular) está descrita a necessidade de desenvolver tal competência.

Veja alguns exemplos de habilidades e competências esperadas para a Educação Infantil de acordo com a BNCC:

(EI03EO06) Manifestar interesse e respeito por diferentes culturas e modos de vida.

(EI02CG01) Apropriar-se de gestos e movimentos de sua cultura no cuidado de si e nos jogos e brincadeiras.

No Ensino Fundamental:


(EF15AR25) Conhecer e valorizar o patrimônio cultural, material e imaterial, de culturas diversas, em especial a brasileira, incluindo-se suas matrizes indígenas, africanas e europeias, de diferentes épocas, favorecendo a construção de vocabulário e repertório relativos às diferentes linguagens artísticas.

(EF15AR24) Caracterizar e experimentar brinquedos, brincadeiras, jogos, danças, canções e histórias de diferentes matrizes estéticas e culturais.

(EF04GE01) Selecionar, em seus lugares de vivência e em suas histórias familiares e/ou da comunidade, elementos de distintas culturas (indígenas, afro-brasileiras, de outras regiões do país, latino-americanas, europeias, asiáticas etc.), valorizando o que é próprio em cada uma delas e sua contribuição para a formação da cultura local, regional e brasileira.

(EF01HI08) Reconhecer o significado das comemorações e festas escolares, diferenciando-as das datas festivas comemoradas no âmbito familiar ou da comunidade.

Conhecer e vivenciar o folclore pode ser um objetivo final, mas também pode ser um recurso ou estratégia para atingir outros objetivos. Por exemplo: os trava-línguas e parlendas podem ser usados para identificar rimas, assonância, aliteração; anedotas e lendas ajudam a desenvolver entonação e ritmo na narrativa além de expor as crianças a diferentes tipos de texto; os ditados populares, com sua riqueza em linguagem em sentido figurado, ajudam as crianças estarem e contato com as figuras de linguagem.

São apenas alguns exemplos. No entanto, muitas vezes as escolas ficam presas ao calendário de datas comemorativas e deixam para dar enfoque ao assunto somente no mês de agosto quando poderiam enriquecer as aulas de Arte, História, Geografia, Língua Portuguesa com a imensa pluralidade e diversidade do folclore brasileiro ao longo de todo o ano letivo.

 

folclore

Para ajudar na condução da exploração do folclore, preparei um material para o Ensino Fundamental. O arquivo possui 18 páginas com as seguintes propostas:

  • Pesquisa e produção textual (descrição e resumo) sobre os personagens do folclore.
  • Pesquisa e produção textual sobre lendas urbanas.
  • Adivinha de personagens.
  • Sentido figurado de ditados populares.
  • Pesquisa dos elementos da cultura popular brasileira e classificação em suas respectivas regiões de origem.

 

Clique na imagem

download

 

 

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe: